Não dói em você, mas dói em mim. O que lhe falta é empatia

O tempo, como sempre, confuso. Frio e calor se tornam algo relativo e o uso de meias vira algo opcional. Minha paixão por moletons me faz mantê-lo até a sensação de sol do deserto invadir minhas canelas, que seria pouco depois do meio dia e não, eu não me importo. Primeiramente por ser domingo e segundamente porque…Bom, eu não me importo.

– Nossa, mas é mais de meio dia e você de moletom! – Sabe aquele tom? Então. Naquele tom.

– Eu gosto. – Naquele tom de “fazer o quê?”, junto com um sorriso que escondia palavrões de todos os tamanhos.

– Mas isso é roupa de dormir!

Sorrio com um “haha” sonoro, mas, mentalmente…

Segue o baile.

Continue reading “Não dói em você, mas dói em mim. O que lhe falta é empatia”