Esvaziar-se

Esvaziar-se

 

Ahhhh…
O suspiro escapa por entre meus lábios
Cansados. Cansada
O corpo pesado, mas frágil
De leve, só o ar, que vaza

As vozes ecoam por cada canto
Os vultos se impõe à minha volta
As perguntas se repetem
Elas se repetem
Se repetem

Mas eu não digo que sim
Não digo que não
Nem talvez
Eu só me calo

As vozes dizem por mim
O sim, o não e o talvez
As vozes sabem melhor que eu
Elas falam, GRITAM, sussurram
Por mim

É, elas sabem melhor que eu
Elas sabem melhor que eu?
Emudecida, pesada, frágil
Facilmente deslocada
Para onde as vozes me levam

Me segue aí!

Tamires Arsênio

24 anos, mineira, jornalista por formação, escritora por amor e atualmente envolvida nuns 2930281 projetos (a maioria sobre protagonismo feminino). Feminista, bem bruxona mesmo. Corvinal até o tutano, mesmo que o Pottermore teime que não. Ainda esperando que o Doctor pare com a TARDIS à minha porta e me chame pra ser companion.
Me segue aí!

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *