O que você sabe sobre a campanha #HeForShe criada pela ONU?


“Nenhum país do mundo alcançou a igualdade entre mulheres e homens, nem entre meninas e meninos, e as violações aos direitos das mulheres e meninas ainda são um ultraje. Por isso, temos que aproveitar as lições aprendidas e a certeza de que a igualdade a favor das mulheres leva ao progresso de todas e de todos. Temos que avançar com determinação e coragem”, Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora executiva da ONU Mulheres.
Essa frase foi dita por Phumzile Mlambo-Ngcuka, no dia do lançamento da campanha #HeForShe (ou #ElesPorElas no nosso bom português).
Para quem não está muito inteirada no assunto, o movimento #HeForShe foi criado pela ONU Mulheres, como uma forma de união global para o envolvimento de homens e meninos na destruição de todos os meios sociais e culturais que impossibilitam  o desenvolvimento do real potencial feminino, sua liberdade e direitos. Homens e mulheres trabalhando juntos para modelar uma sociedade de iguais.

O projeto focaliza o papel fundamental dos homens em uma parceria pelos direitos das mulheres. Seria uma forma de empoderamento de meninos e homens para que mantenham as relações de gênero sem o acompanhamento de atitudes machista. De acordo com o próprio site da ONU Mulheres,  a voz dos homens é poderosa para difundir para o mundo inteiro que a igualdade para todas as mulheres e meninas é uma causa de toda a humanidade.
O movimento, quando lançado, tinha o objetivo de unir um bilhão de homens, no período de um ano, dispostos a difundir a igualdade de gênero através da participação masculina. Foi grande a aceitação, inúmeros personagens famosos se uniram a causa.

Entre os nomes de famosos que apoiam essa campanha, acredito que o mais conhecido seja o da atriz Emma Watson, embaixadora da boa vontade da ONU. Em seu discurso no dia do lançamento da camapanha, ela disse o seguinte: “Eu quero que os homens comecem essa luta para que suas filhas, irmãs e esposas possam se livrar do preconceito, mas também para que seus filhos tenham permissão para serem vulneráveis e humanos e, fazendo isso, sejam uma versão mais completa de si mesmos”.

Mas ela não é a única. Existem muitos outros apoiadores, como por exemplo:

Harry Styles

Chris Colfer
Fernanda Lima, Rodrigo Hilbert, Marcelo Tas e Astrid Fontenelle


Existem muitas controversas quanto a participação de homens na luta feminista. Eu mesma tenho uma opinião pessoal de que homens não são feministas, mas sim apoiadores. A participação deles é relevante sim, mas não os vejo como detentores do título “homem feminista”.

O site da HeForShe mostra, no exato dia de hoje, o número 1.301.155,324, que indica quantas ações já foram alcançadas pela ONU. É possível acessar no próprio site todos os países em que essas ações ocorrem, assim como todas as categorias nas quais tais ações acontecem. Eles exploram questões relacionadas a educação, política, violência, trabalho, identidade e saúde.

Finalizando, convido você a conhecer mais sobre a campanha, assim poderá conhecer bem o porque de existirem pessoas que concordam e outras que discordam  dessa campanha. Depois volta aqui e me conte de qual lado você ficou, ok?

Alessandra Lamunier

Alessandra Lamunier

Absolutamente amadora. Se existir um meio termo entre saber ou não fazer algo, eu estou nele. Contudo, sou cheia de ideias(ais) e, sabendo ou não a melhor forma de me expressar, fico feliz eu transmiti-las a quem interessar.
Alessandra Lamunier

Últimos posts por Alessandra Lamunier (exibir todos)

Comentários

comentários

9 comments

  1. Kelly Del Rey

    Confesso que não conhecia essa campanha, mas é sempre bom saber e conhecer o que está acontecendo no mundo. Essa é uma boa campanha e creio que ela possa ajudar de alguma forma as mulheres do nosso planeta.

    Responder

  2. Rafaela Arnoldi

    Alê, venho acompanhando de fora, até porque tenho opiniões antagônicas dentro de mim. Por exemplo, acho maravilhoso quando Emma fala que este movimento também fara com que os homens possam ser vulneráveis e as mulheres fortalecidas, mas, por outro lado, tenho receio de que isso tire o protagonismo da própria mulher nesta luta. Que vire algo, você viu o que aquele homem fez por ela? E não: você viu o que ela conquistou? Eu acho que o homem pode e deve desconstruir o machismo, mas, para isto, ele tem que se desconstruir e deixar que a mulher tenha protagonismo. Se não, é mais uma forma de opressão, disfarçada de ação!

    Responder

  3. Bruna_cezar

    Não sabia dessa campanha mas é muito bom saber das novidades desse mundão bjs sucessos

    Responder

  4. Love/Paranoia

    eu já conhecia a ideia por cima, mas agora que li seu post to mais apaixonada ainda <3 já apoiava antes agora to achando mais incrível ainda

    Responder

  5. Alessandra Lamunier

    O conhecimento e a ajuda serão sempre bem vindas, não é mesmo Kelly?

    Responder

  6. Alessandra Lamunier

    Compartilho das sua ideias Rafa. Realmente o risco da campanha passar a ser uma janela para verem os homens como herói da história é real. A ajuda e participação deles é imprescindível, porém, é necessário tomar cuidado com a form,a como essa participação ocorre.

    Responder

  7. Alessandra Lamunier

    Muito obrigada Bruna. Espero que tenha sido bem útil.

    Responder

  8. Alessandra Lamunier

    Estava faltando comentários de meninas que apoiam a campanha. Você é a primeira que eu conheço. Muito obrigada por contribuir com a gente.

    Responder

  9. Opinions that you don't need know

    Minha preocupação também vai em relação ao protagonismo da mulher… Para mim soou como: homens dando um "aval" de que talvez seja interessante ouvir a causa feminina. Parece que a informação só vai ser recebida pela população se vier de um homem. Quero dizer, as mulheres estão há anos nessa luta, buscando espaço e visibilidade, mas torna-se necessário a voz masculina para avisar que deveríamos ouvi-las. Basicamente tira-se a nossa voz para falar sobre a mesma. Não sei se consegui me expressar, mas realmente me incomodei com a campanha, por mais bem intencionada que ela seja.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *